E-commerce vira alvo de lista negra do Procon-SP

lista-negra-de-e-commercesEmbora o comércio virtual mostre interesse em se adequar à legislação nacional vigente para o setor, ainda estamos engatinhando neste quesito. As grandes lojas virtuais já estão adequadas, apoiadas por assessorais jurídicas especializadas em comércio eletrônico, mas o grande problema é a conscientização das pequenas e médias lojas virtuais. Em 2011, o Procon-SP elaborou uma lista de lojas virtuais não recomendadas aos consumidores, já são mais de 320 até o momento. A relação completa elaborada pelo Instituto de Defesa do Consumidor pode ser acessada aqui

1 Comentário
Fechar Menu